Google+ Badge

quarta-feira, 8 de abril de 2015

A morada no abraço

Ele adora essa hora, meio da tarde, quando o sol não está tão alto e tão quente, quando está próximo do pôr do sol. O parque está vazio, ele não se importa, ele podia estar sozinho, que ele não se importaria mesmo assim... ele vai correr, e para isso ele nunca precisou de companhia



Mas dessa vez ele não está só.

Ela veio,  achou um belo lugar para relaxar e ler seu livro. Uma grande árvore está lhe dando sombra... ele não sabe que árvore é ... nunca foi bom em identificá-las, mas quem se importa, podia ser um jacarandá-rei ou uma palmeirazinha... ele só ia olhar para ela. Ela é o plano central do seu quadro, o resto desfoca-se em sua presença. Ela basta para encher os seus olhos.

Sim, ela é linda. E ele está plenamente apaixonado por ela.

Começa a alongar, sempre olhando pra ela... ela começa a folhear o livro que trouxe, algo de Machado com certeza... Helena? Não, esse ela já leu... Esaú e Jacó talvez... bem é Machado, ele tem quase certeza disso. Não importa, pois ela só finge que folheia... ela também o olha de soslaio, o observa alongando, e as vezes o corrige ( o olho clínico dela sempre ativo) ele sorri, e diz : “volta pro seu livro sua marelinha linda” e continua a fazer o alongamento, corrigindo-se lógico, do jeito que ela disse que era o correto.

Depois de um tempo alongando (ele não gosta dessa parte de alongar... quer logo começar a correr) Ele sorri pra ela, ela devolve o gesto com um sorriso calmo, que irradia paz, ele mostra sem falar, apenas acenando com a cabeça que irá correr pela pista ao redor do parque. Ela balança a cabeça concordando. Sem palavras. Só com os olhos eles se entendem... as vezes não existe necessidade de palavras e ele admira isso nos dois... ele a olha, ela devolve o olhar e pronto... ele sabe que ela está lá para ele e ele para ela.

Ele corre.


Isso o enche de prazer, hoje sem música, sem fones, ele trouxe mas deixou ao lado dela. A presença dela hoje o fez ter vontade de correr sem fones... ele quer ouvir as batidas do Tênis no chão. E quer ouvir seus pensamentos...  seus pensamentos nela...

Ele pensa em como ele a ama e corre, percebe sem querer que logo está voando na pista, aumentando a velocidade porque pensou nela... ele quer terminar logo a volta, para vê-la mais uma vez... são três voltas, com isso ele nunca deixa por menos... “menos de 5 km não é corrida” é o que ele sempre diz pra si mesmo... então ele corre, e acerela (assim mesmo errado... ela vai entender...) ele acerela e pensa nos dois. No caminho que percorreram juntos... e agradece a Deus, por tudo, principalmente por tê-la conhecido... Principalmente pelo amor que sente... ele agradece e corre.

Ele passa por ela, ela já tinha visto ele vindo de longe... e o observa correr... e sorri, mas fala alto para que ele ouça : “ corra mais devagar! Tá pulando muito! “

Boba... ela não sabe que ele quer terminar logo a distância da corrida para voltar para seus braços... Boba... se ela soubesse... o quanto ele a ama...

Ele passa e dá língua para ela, depois que passa por ela, corre um pouco mais rápido...

Ela pensa que é descaso de sua recomendação e se chateia, Boba... não sabe que quando ele a viu, a alegria foi tanta, que deu essa energia e vigor que o fez correr mais rápido, mais rápido para acabar a corrida e sentar-se ao lado dela... Boba... Se ela soubesse...

Na próxima volta ele anseia que ela te mande um beijo ou um sorriso mais lindo. Mas dessa vez ela nem levanta a cabeça... chateada ainda... ele fica um pouco triste... o que faz seu passo diminuir... Bobo... ela o olhou quando ele passou e sorriu... sorriu e pensou o quanto o amava... o quanto ele mexia com ela. O quanto ela queria que ele acabasse logo aquela corrida e viesse ficar com ela... Bobo... Se ele soubesse...

Ele corre... e sorri. Porque é a última volta...

Ele termina... vem caminhando, percebe que ela está muito entretida na leitura, e ele percebe que ela não está chateada, sente no ar o clima de paz que a envolve, ela tem isso, ela é paz, ela é amor... ela é calma... ele que é agitado, yin e yang... as vezes ela o completa em algo e vice-versa.

Ele não quer atrapalhar a leitura e contenta-se com a companhia...

Ele senta-se um pouco a frente dela, próximo o bastante para que ela o toque se assim quiser, o base da árvore é uma pequena ladeira, mais alta que a pista em que ele correu, seu cabelo fica na altura das mãos dela...

Ele sente suas mãos antes dela tocá-lo... Bobo, lógico que ela vai trocar a leitura pelos seus beijos, mesmo suado... e ele vai ficar feliz com isso, ela não vê seu rosto, mas sabe que ele sorriu e fechou os olhos quando sua mão tocou em seus cabelos... ela puxa ele pra baixo. Ele deita e a olha. Ele sabe que ela vai beijá-lo, sem dizer nada. Sem pedir, sem avisar ela vai beijá-lo... Ela sabe que ele vai retribuir esse beijo... eles sabem, são bobos, dois bobos, mas sabem que se amam, e nada mais importa, pelo menos no momento, ela inclina-se em sua direção. E eles se beijam.

E no meio do beijo, ele cola sua boca em seu ouvido e cantarola baixinho “ Fica Comigo...” Ela sabe o resto de cor... afinal foi a primeira música que ela cantou para ele.

Ela o abraça

Ele a abraça

Eles se moram ali... um no abraço do outro...




Fin

domingo, 11 de janeiro de 2015

Pensamentos de uma tarde de domingo qualquer...

nunca me senti  tão sozinho na vida...
sério... mas não posso ter medo.
tenho que acreditar que momentos melhores virão, acreditar que mesmo que hoje eu esteja só... eu não estou sozinho, deu pra entender ? ...
acreditar que existe sim ... algo a minha espera. alguém ...
existe sim... uma felicidade
um ponto de mudança em minha vida
um marco histórico, um delineante...
algo que eu diga... antes disso e depois disso
e o mais importante: que eu não posso apenas esperar!
Não.
a vida é tão bela. tão pura. tão simples. tão complexa. tão bonita. tão envolvente
nos amamos a vida. porque o amor está nela... simples
a equação é tão clara... às vezes dizemos que é difícil, complicado. sem nem olhar direito
sem nem abrir os olhos até !  : - não quero nem tentar ! - dizemos tolamente... tentar...
tentativa... vem da intenção de conseguir algo
então tente
tente de novo
nunca perca essa intenção.
nunca deixe o fogo apagar
esse fogo que reside no coração
deixe as lágrimas virem
deixe a dor também vir
faz parte do processo...
tentar? tentar o que?
tentar, tentar fazer do seu dia melhor do que foi ontem, a intenção basta. fazer desse ano melhor que o outro, fazer ! fazer ! o verbo é fazer !! não esperar, não pensar... agir !!! a vida é movimento,
tá bom, quer pensar, pensa! mas pensamento sem ação... é xícara sem café, carro sem rodas, praia sem mar, já deu pra entender? senão tenho um monte ainda de exemplos...
a vida está acontecendo agora.... não a deixe passar enquanto espera o seu marco histórico.... e não o subestime, ele virá, tenho pena apenas daqueles que já o possuem .... e ainda esperam.
Eu? eu vou apenas sentar aqui e apreciar o pôr do sol de hoje... acha pouco? a beleza está na simplicidade... Mas ei, o dia é seu, use-o como quiser...

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Ode to Joy or... Just Run Bitches !


  • Abro os Olhos...


A vida é engraçada, quando estamos a ponto de desistir algo mais forte intercede...


  • Estou me levantando
O muito é pouco, e o pouco é tudo. O muito nós perdemos e nos desencontramos onda nada é para ser.

  • Paro e sinto minha respiração
Pare e pense: o que era importante para você a um ano atrás ainda o é hoje? ... Se é, pode ser que você esteja no caminho certo.

  • Estou amarrando o cadarço 
Um dia, um mês, um ano, uma década... o tempo é tão curto quando contado assim; Viva o agora, aprenda com o passado e não espere o futuro chegar...

  • Ah... o Sol em meu rosto
Deus, Deus está em você. Ele reside na centelha de sua alma imortal, ele reside no facho de luz, no vento que lhe acaricia a face, na música que te anima. Procure-o em todas as coisas, porque ali ele habitará.

  • A música inicia 
O Som... o Som de um pássaro, de uma folha seca pisada, o Som do Silêncio, Ah... o som.


  • Meus pés estão golpeando ritmicamente o chão


Energia, Força, suor ... VIDA!
Faça seu corpo funcionar, ele foi feito pra isso.
O suor na minha cara, a alegria no meu coração, eu estou correndo, correndo do passado em direção ao horizonte.
Nunca parando, as vezes reduzindo o ritmo as vezes aumento. Nunca parar, a inércia é poderosa e perigosa, Se parar, tenderá a continuar assim, então mova-se, respire, sue, corra! Sinta isso.
Essa energia, primitiva, inexplicável.
Não olhe pra trás... você não esqueceu nada lá.

Isto aí acima... é apenas uma manhã de sábado em minha vida. E agradeço a Deus por cada uma delas...
Se para você que leu e chegou até aqui... e não achou exagerada a minha descrição de uma simples corrida no parque... é porque meu caro leitor... temos algo em comum, e arrisco dizer que não é o amor pela corrida como esporte... :)

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Friendship... Bro and Brother... o que vale a pena nessa vida.




      Aviso logo: o assunto hoje não é engraçado. Piegas até. 
O título já diz... vou falar de amizade, amizades. decepções, tristezas: uau, um blog ou um livro de Jonh Green?? (sempre faço essas piadas idiotas não é?)
      

        Meu círculo de amigos sempre foi... o mesmo, vamos dizer assim, não que não seja um cara sociável, sou sim. mas grudei em um círculo específico de amigos, os de bairro, os de colégio infelizmente, apesar de manter contato, não somos muito grudados, nos reunimos uma vez a cada seis meses e olhe lá... 
        
        Enfim, dava valor a isso, amizades por tempo. "Ah, fulano é meu melhor amigo, conheço ele a 15 anos, 16 anos... cresci com ele..." ok, legal, nada contra isso tudo.., ainda acho bonito e dou valor a essas amizadas. 

          Mas aprendi com o tempo, que só o tempo não é parâmetro para se ter uma grande amizade, é como relacionamento, ser casado vinte anos não quer dizer que você é feliz com o casamento, sacaram?



           Então vamos ao que eu penso hoje sobre amizade, vamos começar com Pestinho... o cara é um dos meus melhores amigos, sob certos aspectos é o melhor, o conheço a 15 anos ou mais... (vê, o tempo...) nunca brigamos (nada sério... ele foi o do murro do outro post, mas não foi bem uma briga e foi a única vez que ele levantou a mão pra mim) enfim, é sim um grande amigo. Isso não tenho dúvidas... mas faltava algo. Já Já chego no que exatamente.

           Vamos pra mais nova integrante do grupo do Ed (nova, sim, uma menina pra variar...) Broda! mistura de Yoda com Bro... que é como chamamos um ao outro (Bro, palavra essa que significa amigo, grande amigo, independente do gênero)  isso eu que descobri, uma mulher pode ser um Bro, e e essa moça é o meu Bro, quem conhece HIMYM
(How I met Your Mother) seriado, acho que passa na Warner, eu assisti no Netflix e baixei as últimas temporadas, excelente série, mudou um pouco minha vida... e foi Broda que me apresentou. 

            Broda é minha primeira amiga mulher, e hoje apesar de não ser a única amiga mulher que tenho (descobri várias vantagens nisso, elas nos escutam, já já no bate bola vocês vão entender), apesar de não ser a única, assumiu o posto de melhor amiga, vou comparar as duas amizades, mas aviso logo que não é disputa, adoro os dois, e ambos são meus melhores amigos... e cada um tem sua função em minha vida. 
              Vamos pro bate bola?
              Pestinho - é aquele cara que me faz rir, é o da resenha, o pra falar das mulheres, pra puxar ferro junto, pra correr, pra dizer, bora ou vamo e responder : os dois. É aquele cara que tá sempre ali pro que der e vier. Defeitos? nunca leva quase nada a sério, não posso pedir conselhos sobre relacionamento que sempre são os mesmos... (caia fora, bote pra fuder com ela, já te disse pra deixar de ser besta... e por aí vai...) ou só vai me falar o que eu quero ouvir... com a gente é na diversão, é praticidade. 

               Broda - é minha conselheira, conversamos sobre tudo, conto confidências a ela que nunca contei a ninguém, me fala não o que quero ouvir, mas o que preciso... tem a sensibilidade necessária pra entender um problema meu emocional não como fraqueza, mas como condição humana. Rimos também lógico... em uma amizade deve haver humor... acho que em tudo na vida... o humor pra mim é o tempero, ela me zoa também, eu zoo ela. 
              Eu gosto de pensar assim sobre os dois... 

              Pestinho falando: - "Ed, deixa de frescura seu viado do caraiu, entra na sala, mete a porrada em tudo que se mexer, pega a mulher que tá la e vai embora com ela pro motel, o que? a vagabunda que te deixou esperando é... pow cara... pega a irmã dela então, ou a vizinha, lembra daquela vizinha..." 

              Broda falando : "Oh Ed, vê com calma, vai lá devagar, vê quem tá, chega a um acordo com o pessoal, evita conflito, mas se tiver que lutar, acerte pra derrubar... e a mulher que tá lá? aquela? que te deixou esperando que nem um babaca no show !? pow Ed... parte pra outra... já falamos sobre isso... " 

               No fim eu acabo não fazendo o que nenhum dos dois fala... Erro e aprendo, ou não... mas enfim, eu preciso dos dois, "precisar" não é bem a palavra: gosto de ter os dois em minha vida, são partes dela. Não os vejo fora dela, seja pra ouvir conselho, seja pra dar risada, seja pra falar do tempo.           São meus amigos, meus melhores amigos... aprendi a filtrar... há um ano atras, eu diria a você leitor que era um cara cheio de amigos... meu pais e irmãos diriam isso... hoje... aprendi a filtrar. 

            Tenho dois amigos, e centenas de colegas queridos. Sim queridos, abraço meus colegas, mas amigos... irmãos que a vida me deu, são dois: Pestinho e Broda... 

            E este post, foi só pra dizer isso aos dois...hoje não é dia do amigo nem nada, e por isso mesmo que é o dia certo pra postar.

The End

terça-feira, 26 de agosto de 2014

The Hangover ... (não é o filme...)



      Ok, ok... sem mimimi... um mês sem postagem... porra é essa? um blogger ou período menstrual !? 
      Vamos tentar voltar as origens... inicialmente eu criei esse blogger para me divertir, contava histórias de minha turma com pseudônimos para todos... Então hoje como estou a fim de escrever vou mandar uma como nos velhos tempos... Vamos ao que interessa... 
       Tudo começa quando um importante bar de nossa cidade, resolveu fazer uma campanha publicitária no facebook (isso, foi nesse ano, eu já tinha facebook) era algo do tipo quando a página tivesse não sei quantas mil curtidas eles serviriam cerveja (pera, eu disse cerveja... não, cerveja não... HEINEKEN!) tá eu parei de beber... mas quando bebia era essa marca que me fazia dizer umas cinco ou seis vezes: "ok, mais uma, depois dessa eu vou mesmo!" 
Voltando, antes que eu me perca, eles iam servir Heineken a R$ 0,10... isso mesmo... dez cents... por uma maldita hora, entre 20 horas e 21 se não me falha a memória. Lógico que com o tempo eles ganharam as curtidas e lá estávamos nós eu e meu amigo (o chamaremos de Magu) eu e Magu... já estávamos lá logo depois do expediente, bebendo de leve aguardando a grande hora. 
Chega a hora, aquela festa, gente virando 600 ml no gargalo. a gente nem falava um com o outro (Calaboca porra! não perde tempo falando, bebe!!) pra render essa uma hora... esse foi o começo da nossa Epopéia...
Quando acabou ainda ficamos lá um tempão, isso eu não lembro não, mas acabamos descobrindo, no final da história vocês entendem como... Pera, melhor ainda... vamos pro final da história, tipo o filme mesmo (The Hangover, conhecido como se Beber não Case...). Eu, em minha cama... passando de 10 horas da manhã (eu comentei que o "evento" era em uma quinta feira? ou seja era sexta e eu não fui trabalhar) olho o celular... descarregado... levanto e ponho no carregador, primeira coisa que olho é se mandei pro chefe um sms avisando que estava doente... (até ele sabe que minha doença era uma puta ressaca, mas preferimos assim eu fingindo que to mentindo e ele fingindo que acredita,  "a gentleman's agreement") check, mandei sim. Mais sossegado me levanto... e vou caminhando a geladeira... o Interfone toca... eu vou atender já cabreiro:
- Senhor Ed, tem alguém queren... - a minha querida porteira é interrompida e escuto uma voz familiar
- ED, Ed seu porra você tá fudido!!! Tô subindo !!!  - Reconheci de imediato a voz de outro chapa meu (vamos chamá-lo de Pestinho...) 
Desligo o telefone e penso: "Caralho... eu tô em minha casa ou na casa de Pestinho" eu sei, estranho pensamento mas foi o primeiro que me veio a cabeça... porque raios ele estaria na Portaria e eu lá em cima, meio dia quase em plena sexta feira... (todos trabalhamos, por isso o espanto) 
Ele sobe, toca a campanhia, eu abro ele entra com Magu (isso o mesmo infeliz que tava comigo na festa da Heineken) e pra minha surpresa manda um SOCO (ele é forte... é um touro, nego tipo armário) bem no meio da minha do meu peito e eu já caio sentado no sofá mole. Escuto o Magu dizer: " Caraiu... bem no meio dos peitxus" e ele começa a sessão de sermão mais louca do mundo. 
- Seu irresponsável, porque não atende o celular, ninguém no seu trabalho sabe de você, a gente já ia te buscar no IML. - ... e por aí vai, a lista é extensa... 
Vou poupar vocês, porque esse post tá mais longo que devia e vou tentar resumir esse final... 
Pestinho, comentou no grupo do whats app "galera, o Ed tá calado, que foi que houve, Magu, você não tava com ele ontem ele chegou bem?" 
O Magu de ressaca... nem sabia como chegou em casa (eu deixei o escroto na casa dele no sofá da sala... e ele nem lembrava) 
Resultado: me ligaram celular desligado, ligaram no trabalho a moça que atendeu não sabia de mim porque eu só avisei meu chefe... Os dois acharam que eu tinha caído de moto e morrido (sim eu fui de moto...) 
e o engraçado foi os três, mexendo na carteira pra ver por onde tinha passado (canhotos dos cartões de débito). Vamos encerrar as descobertas: gastamos uma nota ainda no bar da Heineken, depois rodamos vários postos de combustíveis da cidade (de moto eu dirigindo e o magu na garupa) e como grand finalle... fomos parar em uma dessas casas da luz vermelha... (isso mesmo, cabaré, puteiro, brega... etc etc) com certeza não fui pra cama com nenhuma das profissionais da casa (constatei isso pelo que gastamos, gastei mas não tanto) ainda bem, que sou contra isso (não a profissão, mas eu pagar por algo que posso ter de graça ;) o engraçado é que nem eu nem o Magu lembravámos de nada disso tudo... verdadeiro Blackout... Depois fomos almoçar os três juntos e até hoje isso rende boas histórias... Esse dia ficou conhecido como o "Dia que Ed Marciano sumiu do mapa"

The End

terça-feira, 8 de julho de 2014

Changeman

Mudanças, esse ano foi tão cheio delas. Divórcio, morar sozinho, descobrir uma grande amizade, perceber que outras amizades não eram tão grandes assim, voltar a fumar, parar de fumar, parar de beber, descobrir prazer no esporte, quase morrer em cima de uma motocicleta, conversar com Deus depois de tanto tempo, descobrir que nada que acontece é por acaso...
Tudo isso em um semestre...
Conversei comigo mesmo, e com Deus hoje. Uma bela conversa. Que me fez entender que tudo que vivi foi extremamente necessário.
"feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo"
Isso, eu mudei, todas essas experiências me tornaram quem eu sou, sou grato por todas. Não me arrependo do caminho que tomei, nunca devemos nos arrepender de nossas escolhas, a música " o velho e o moço" de Los Hermanos (minha favorita deles por sinal) explica isso perfeitamente.
Viver é isso: encarar as mudanças na vida e mudar com elas, evoluir (bem, nem sempre, afinal erramos também) só não podemos ficar parados, estáticos, alheio a tudo... não, deixem isso para as pedras (se bem que até mesmo elas mudam com o tempo... enfim)
Vida é isso, dinâmica, mudança. Você está mudando agora, fisicamente sem nem ao menos perceber. Afinal o corpo humano é repleto de células de todos os tipos que nascem, crescem e morrem, sendo substituídas por novas células...
Então tome isso como premissa, a mudança vem de dentro pra fora. E acredite, quando você muda, pra você e por você, todo o seu universo muda ao seu redor. Quer mudar sua vida?
Force-se então a uma mudança. Descubra algo que você goste e que não faz e faça. Pequenos detalhes já fazem a diferença, não precisa jogar tudo pro alto e se mudar pra India ( não ainda pelo menos ;)
Mas lembre-se : Seja o que for, faça por você. Mude pra você! No fim das contas qualquer outra razão para mudar terá prazo de validade
A expirar.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Primeira postagem ... de novo...

       Já fiz isso, algumas décadas atrás... pelo mesmo motivo que faço hoje, falar sobre mim, sobre o que eu penso, sobre o que os outros pensam, e lógico muita bobagem...
Hoje, assisti o filme, O Palhaço, de Selton Mello, o qual dirige e atua, e o filme me emocionou ao final, e tudo, e achei o desfecho excelente. Mas uma frase me prende no filme. Que resumo, é a história de um rapaz cujo pai é palhaço e dono do circo, e este rapaz, também palhaço, está em dúvidas se essa é a profissão que realmente foi feita para ele. Enfim, em uma certa cena, ele fala " eu faço as pessoas rirem... mas, quem é que me faz rir ?".
         bem, apesar de ser um exemplo do palhaço, isto serve para todos, quem nunca se sentiu que tem que ser legal com esse ou aquele colega de trabalho, escola, vizinho... Mas, que mesmo sendo assim nunca acha que ningém está sendo legal com você. Nos cobram gentilezas, bom trato, e "zelo" as amizades e relacionamentos... Mas será que recebemos isso ? Tenho sensação que vivo para os outros, e não para mim. Acordo para trabalhar, para os outros, para que eu possa ter dinheiro, esposa e filhos, e papai e mamãe netos, e que me olhem na rua e digam, lá vai um bom marido, filho, pai... ser humano... Ser humano, quando mais agimos assim menos humano acho que somos... Robóticos seria a palavra. Admirável Mundo Novo já é uma realidade (não porra! não a música de Pitty, o livro do Huxley, não conhece ?googleia ele que você vai ver tudo... )
       por isso escolhi Marciano, e Ed porque é um puta personagem de um livro que li que é mais humano que muito ser humano...
      Bem por hoje é só, acho que a música nos meus tímpanos ajudou a ser um pouco mais ... triste na escrita, se você chegou até aqui, parabéns e obrigado pelo tempo desperdiçado nesse feio blogger e de feio layout... Bem não me preocupei com isso ainda... Sugestão de música para esse Ano "novo" (porque ano novo, são os mesmos meses, mesmos feriados, mesmas coisas... tsc) é "anjos para quem tem fé " essa música me tira da casa com humor renovado, definitivamente... escute indo para o trabalho ou escola e vai entender o que eu digo...
Adeus meus caros, e vamos ver se isso foi apenas fruto de 8 latas na cabeça, e nada a fazer em casa ou se vai a algum lugar...