Google+ Badge

terça-feira, 26 de agosto de 2014

The Hangover ... (não é o filme...)



      Ok, ok... sem mimimi... um mês sem postagem... porra é essa? um blogger ou período menstrual !? 
      Vamos tentar voltar as origens... inicialmente eu criei esse blogger para me divertir, contava histórias de minha turma com pseudônimos para todos... Então hoje como estou a fim de escrever vou mandar uma como nos velhos tempos... Vamos ao que interessa... 
       Tudo começa quando um importante bar de nossa cidade, resolveu fazer uma campanha publicitária no facebook (isso, foi nesse ano, eu já tinha facebook) era algo do tipo quando a página tivesse não sei quantas mil curtidas eles serviriam cerveja (pera, eu disse cerveja... não, cerveja não... HEINEKEN!) tá eu parei de beber... mas quando bebia era essa marca que me fazia dizer umas cinco ou seis vezes: "ok, mais uma, depois dessa eu vou mesmo!" 
Voltando, antes que eu me perca, eles iam servir Heineken a R$ 0,10... isso mesmo... dez cents... por uma maldita hora, entre 20 horas e 21 se não me falha a memória. Lógico que com o tempo eles ganharam as curtidas e lá estávamos nós eu e meu amigo (o chamaremos de Magu) eu e Magu... já estávamos lá logo depois do expediente, bebendo de leve aguardando a grande hora. 
Chega a hora, aquela festa, gente virando 600 ml no gargalo. a gente nem falava um com o outro (Calaboca porra! não perde tempo falando, bebe!!) pra render essa uma hora... esse foi o começo da nossa Epopéia...
Quando acabou ainda ficamos lá um tempão, isso eu não lembro não, mas acabamos descobrindo, no final da história vocês entendem como... Pera, melhor ainda... vamos pro final da história, tipo o filme mesmo (The Hangover, conhecido como se Beber não Case...). Eu, em minha cama... passando de 10 horas da manhã (eu comentei que o "evento" era em uma quinta feira? ou seja era sexta e eu não fui trabalhar) olho o celular... descarregado... levanto e ponho no carregador, primeira coisa que olho é se mandei pro chefe um sms avisando que estava doente... (até ele sabe que minha doença era uma puta ressaca, mas preferimos assim eu fingindo que to mentindo e ele fingindo que acredita,  "a gentleman's agreement") check, mandei sim. Mais sossegado me levanto... e vou caminhando a geladeira... o Interfone toca... eu vou atender já cabreiro:
- Senhor Ed, tem alguém queren... - a minha querida porteira é interrompida e escuto uma voz familiar
- ED, Ed seu porra você tá fudido!!! Tô subindo !!!  - Reconheci de imediato a voz de outro chapa meu (vamos chamá-lo de Pestinho...) 
Desligo o telefone e penso: "Caralho... eu tô em minha casa ou na casa de Pestinho" eu sei, estranho pensamento mas foi o primeiro que me veio a cabeça... porque raios ele estaria na Portaria e eu lá em cima, meio dia quase em plena sexta feira... (todos trabalhamos, por isso o espanto) 
Ele sobe, toca a campanhia, eu abro ele entra com Magu (isso o mesmo infeliz que tava comigo na festa da Heineken) e pra minha surpresa manda um SOCO (ele é forte... é um touro, nego tipo armário) bem no meio da minha do meu peito e eu já caio sentado no sofá mole. Escuto o Magu dizer: " Caraiu... bem no meio dos peitxus" e ele começa a sessão de sermão mais louca do mundo. 
- Seu irresponsável, porque não atende o celular, ninguém no seu trabalho sabe de você, a gente já ia te buscar no IML. - ... e por aí vai, a lista é extensa... 
Vou poupar vocês, porque esse post tá mais longo que devia e vou tentar resumir esse final... 
Pestinho, comentou no grupo do whats app "galera, o Ed tá calado, que foi que houve, Magu, você não tava com ele ontem ele chegou bem?" 
O Magu de ressaca... nem sabia como chegou em casa (eu deixei o escroto na casa dele no sofá da sala... e ele nem lembrava) 
Resultado: me ligaram celular desligado, ligaram no trabalho a moça que atendeu não sabia de mim porque eu só avisei meu chefe... Os dois acharam que eu tinha caído de moto e morrido (sim eu fui de moto...) 
e o engraçado foi os três, mexendo na carteira pra ver por onde tinha passado (canhotos dos cartões de débito). Vamos encerrar as descobertas: gastamos uma nota ainda no bar da Heineken, depois rodamos vários postos de combustíveis da cidade (de moto eu dirigindo e o magu na garupa) e como grand finalle... fomos parar em uma dessas casas da luz vermelha... (isso mesmo, cabaré, puteiro, brega... etc etc) com certeza não fui pra cama com nenhuma das profissionais da casa (constatei isso pelo que gastamos, gastei mas não tanto) ainda bem, que sou contra isso (não a profissão, mas eu pagar por algo que posso ter de graça ;) o engraçado é que nem eu nem o Magu lembravámos de nada disso tudo... verdadeiro Blackout... Depois fomos almoçar os três juntos e até hoje isso rende boas histórias... Esse dia ficou conhecido como o "Dia que Ed Marciano sumiu do mapa"

The End

Nenhum comentário:

Postar um comentário