Google+ Badge

quarta-feira, 8 de abril de 2015

A morada no abraço

Ele adora essa hora, meio da tarde, quando o sol não está tão alto e tão quente, quando está próximo do pôr do sol. O parque está vazio, ele não se importa, ele podia estar sozinho, que ele não se importaria mesmo assim... ele vai correr, e para isso ele nunca precisou de companhia



Mas dessa vez ele não está só.

Ela veio,  achou um belo lugar para relaxar e ler seu livro. Uma grande árvore está lhe dando sombra... ele não sabe que árvore é ... nunca foi bom em identificá-las, mas quem se importa, podia ser um jacarandá-rei ou uma palmeirazinha... ele só ia olhar para ela. Ela é o plano central do seu quadro, o resto desfoca-se em sua presença. Ela basta para encher os seus olhos.

Sim, ela é linda. E ele está plenamente apaixonado por ela.

Começa a alongar, sempre olhando pra ela... ela começa a folhear o livro que trouxe, algo de Machado com certeza... Helena? Não, esse ela já leu... Esaú e Jacó talvez... bem é Machado, ele tem quase certeza disso. Não importa, pois ela só finge que folheia... ela também o olha de soslaio, o observa alongando, e as vezes o corrige ( o olho clínico dela sempre ativo) ele sorri, e diz : “volta pro seu livro sua marelinha linda” e continua a fazer o alongamento, corrigindo-se lógico, do jeito que ela disse que era o correto.

Depois de um tempo alongando (ele não gosta dessa parte de alongar... quer logo começar a correr) Ele sorri pra ela, ela devolve o gesto com um sorriso calmo, que irradia paz, ele mostra sem falar, apenas acenando com a cabeça que irá correr pela pista ao redor do parque. Ela balança a cabeça concordando. Sem palavras. Só com os olhos eles se entendem... as vezes não existe necessidade de palavras e ele admira isso nos dois... ele a olha, ela devolve o olhar e pronto... ele sabe que ela está lá para ele e ele para ela.

Ele corre.


Isso o enche de prazer, hoje sem música, sem fones, ele trouxe mas deixou ao lado dela. A presença dela hoje o fez ter vontade de correr sem fones... ele quer ouvir as batidas do Tênis no chão. E quer ouvir seus pensamentos...  seus pensamentos nela...

Ele pensa em como ele a ama e corre, percebe sem querer que logo está voando na pista, aumentando a velocidade porque pensou nela... ele quer terminar logo a volta, para vê-la mais uma vez... são três voltas, com isso ele nunca deixa por menos... “menos de 5 km não é corrida” é o que ele sempre diz pra si mesmo... então ele corre, e acerela (assim mesmo errado... ela vai entender...) ele acerela e pensa nos dois. No caminho que percorreram juntos... e agradece a Deus, por tudo, principalmente por tê-la conhecido... Principalmente pelo amor que sente... ele agradece e corre.

Ele passa por ela, ela já tinha visto ele vindo de longe... e o observa correr... e sorri, mas fala alto para que ele ouça : “ corra mais devagar! Tá pulando muito! “

Boba... ela não sabe que ele quer terminar logo a distância da corrida para voltar para seus braços... Boba... se ela soubesse... o quanto ele a ama...

Ele passa e dá língua para ela, depois que passa por ela, corre um pouco mais rápido...

Ela pensa que é descaso de sua recomendação e se chateia, Boba... não sabe que quando ele a viu, a alegria foi tanta, que deu essa energia e vigor que o fez correr mais rápido, mais rápido para acabar a corrida e sentar-se ao lado dela... Boba... Se ela soubesse...

Na próxima volta ele anseia que ela te mande um beijo ou um sorriso mais lindo. Mas dessa vez ela nem levanta a cabeça... chateada ainda... ele fica um pouco triste... o que faz seu passo diminuir... Bobo... ela o olhou quando ele passou e sorriu... sorriu e pensou o quanto o amava... o quanto ele mexia com ela. O quanto ela queria que ele acabasse logo aquela corrida e viesse ficar com ela... Bobo... Se ele soubesse...

Ele corre... e sorri. Porque é a última volta...

Ele termina... vem caminhando, percebe que ela está muito entretida na leitura, e ele percebe que ela não está chateada, sente no ar o clima de paz que a envolve, ela tem isso, ela é paz, ela é amor... ela é calma... ele que é agitado, yin e yang... as vezes ela o completa em algo e vice-versa.

Ele não quer atrapalhar a leitura e contenta-se com a companhia...

Ele senta-se um pouco a frente dela, próximo o bastante para que ela o toque se assim quiser, o base da árvore é uma pequena ladeira, mais alta que a pista em que ele correu, seu cabelo fica na altura das mãos dela...

Ele sente suas mãos antes dela tocá-lo... Bobo, lógico que ela vai trocar a leitura pelos seus beijos, mesmo suado... e ele vai ficar feliz com isso, ela não vê seu rosto, mas sabe que ele sorriu e fechou os olhos quando sua mão tocou em seus cabelos... ela puxa ele pra baixo. Ele deita e a olha. Ele sabe que ela vai beijá-lo, sem dizer nada. Sem pedir, sem avisar ela vai beijá-lo... Ela sabe que ele vai retribuir esse beijo... eles sabem, são bobos, dois bobos, mas sabem que se amam, e nada mais importa, pelo menos no momento, ela inclina-se em sua direção. E eles se beijam.

E no meio do beijo, ele cola sua boca em seu ouvido e cantarola baixinho “ Fica Comigo...” Ela sabe o resto de cor... afinal foi a primeira música que ela cantou para ele.

Ela o abraça

Ele a abraça

Eles se moram ali... um no abraço do outro...




Fin

domingo, 11 de janeiro de 2015

Pensamentos de uma tarde de domingo qualquer...

nunca me senti  tão sozinho na vida...
sério... mas não posso ter medo.
tenho que acreditar que momentos melhores virão, acreditar que mesmo que hoje eu esteja só... eu não estou sozinho, deu pra entender ? ...
acreditar que existe sim ... algo a minha espera. alguém ...
existe sim... uma felicidade
um ponto de mudança em minha vida
um marco histórico, um delineante...
algo que eu diga... antes disso e depois disso
e o mais importante: que eu não posso apenas esperar!
Não.
a vida é tão bela. tão pura. tão simples. tão complexa. tão bonita. tão envolvente
nos amamos a vida. porque o amor está nela... simples
a equação é tão clara... às vezes dizemos que é difícil, complicado. sem nem olhar direito
sem nem abrir os olhos até !  : - não quero nem tentar ! - dizemos tolamente... tentar...
tentativa... vem da intenção de conseguir algo
então tente
tente de novo
nunca perca essa intenção.
nunca deixe o fogo apagar
esse fogo que reside no coração
deixe as lágrimas virem
deixe a dor também vir
faz parte do processo...
tentar? tentar o que?
tentar, tentar fazer do seu dia melhor do que foi ontem, a intenção basta. fazer desse ano melhor que o outro, fazer ! fazer ! o verbo é fazer !! não esperar, não pensar... agir !!! a vida é movimento,
tá bom, quer pensar, pensa! mas pensamento sem ação... é xícara sem café, carro sem rodas, praia sem mar, já deu pra entender? senão tenho um monte ainda de exemplos...
a vida está acontecendo agora.... não a deixe passar enquanto espera o seu marco histórico.... e não o subestime, ele virá, tenho pena apenas daqueles que já o possuem .... e ainda esperam.
Eu? eu vou apenas sentar aqui e apreciar o pôr do sol de hoje... acha pouco? a beleza está na simplicidade... Mas ei, o dia é seu, use-o como quiser...